Não é segredo para ninguém que uma das bases para uma boa preparação é a utilização de ingredientes de qualidade. Não deixando de lado, claro, as boas práticas de manipulação de alimentos, os domínios de técnicas e obviamente o bom gosto. Mas você lê rótulos?

leitura-de-rotulos-ickfdfonte: Dra. Monia Pichi

É muito importante ter a prática da leitura de rótulos, mesmo para produtos de marcas renomadas. Mas por quê? Porque é nesse momento que você vai saber o que exatamente você está usando, embora isso seja meio óbvio, mas vejamos quatro pontos bem curiosos que geralmente estão fora do hábito das pessoas.

VALIDADE e CONSERVAÇÃO – Os produtos podem ter validades variadas: dias, meses até anos. E lá na embalagem está uma observação/ressalva, dizendo: “após aberto, conservar em geladeira por até 3 dias”. Essas observações podem determinar outras condições e prazos. Exemplo: manter em refrigeração ou manter ao abrigo de luz, em lugar seco e fresco.

CONSTITUIÇÃO/INGREDIENTES – Na legislação de rotulagem de alimentos, toda empresa é obrigada a deixar claro uma lista de ingredientes na ordem decrescente de volume, ou seja, o primeiro ingrediente citado é o que está em maior volume no produto, seguido do segundo ingrediente com maior volume, seguindo nessa ordem até o ultimo deles. Vou dar 2 exemplos de um produto comum ao dia-a-dia, duas caixas de leite UHT integral.

Exemplo 1

  • Ingredientes: Leite padronizado, vitaminas A, D, C (ascorbato de sódio) e estabilizantes (tripolifosfato de sódio, pirofosfato ácido de sódio e fosfato monossódico).

Exemplo 2

  • Ingredientes: Leite integral e estabilizante (citrato de sódio)

lupa-no-rotulo-ickfdfonte: Projeto Saudável

Percebam que são produtos bem diferentes, mas isso pode fazer diferença na hora de realizar minha receita? Sim, embora não seja sempre.

Próximo à lista de ingredientes, nas embalagens existe um campo chamado de “Informação Nutricional”, ao fazer suas receitas é importantíssimo ler esta área tão ignorada pela maioria dos consumidores. Nela, além do valor energético (calorias), vem listado o percentual de carboidratos, proteínas e as gorduras, bem como fibra alimentar, sódio, cálcio etc. Aí residem detalhes valiosos. Procure saber qual a função deste ingrediente na sua receita para poder escolher o melhor produto/marca. Vou dar dois exemplos de farinha de trigo tradicional, enriquecida com ferro e ácido fólico, as duas com porção de 50g, exatamente como está no rótulo:

Exemplo 1: Proteínas 5,0g

Exemplo 2: Proteínas 9,0g

Vejam que supostamente (antes de ler o rótulo), as duas farinhas são o mesmo produto. Mas ter mais ou menos proteínas faz uma farinha melhor ou pior? Depende da preparação. A proteína é um componente estrutural nas massas; quanto mais proteínas melhor para pães e massas crocantes, quanto menos proteínas melhor para bolos e massas macias. Sem esquecer que o método de manuseio e a temperatura de uso das farinhas também influenciam no resultado final.

farinha-slyadnev-ickfdfoto: Slyadnev

No caso de leite condensado podemos ver marcas com mais e outras com menos carboidratos, e manteigas com mais e com menos gorduras. No caso específico de chocolates é importante ver a porcentagem de massa de cacau 35%, 50%, 70%.

ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR – Telefones, e-mails, sites, mídias sociais etc. Gente, esse contato é um canal de informação, se tiver alguma dúvida sobre o produto, é pra isso que ele está grafado na embalagem.

ATENÇÃO PARA “ARMADILHAS” – Algumas embalagens dizem: “Sabor Morango” que não quer dizer que tenha morango nos ingredientes, bem como com outros “Sabores”. Particularmente, eu amo canela. Mas vejamos mais dois exemplos de produtos “iguais”, até conferir os ingredientes:

Exemplo 1:

  • Condimento à base de canela em pó: Canela da china em pó, cravo da índia, erva doce e amido.

Exemplo 2:

  • Canela da china em pó: Canela da china em pó.

Pessoal, o “exemplo 1” é mais barato, mas a cor, a textura, o aroma, o sabor residual chegam aos pés do “exemplo 2”.

Sempre é bom ler, não é verdade? Ah! Não esqueçam que no momento em que você compra um produto, você tem responsabilidade sobre os resíduos. Qual o destino que você dá para suas embalagens? Vamos repensar sobre o “lixo”. Boa leitura daqui por diante, pessoal!