Vídeos e Receitas de Sobremesas | I COULD KILL FOR DESSERT

Siga o ICKFD nas redes sociais

Mercado de trabalho na área da confeitaria

Publicado em:

receita-mil-folhas-creme-caramelo-crocante-ickfd-danielle-noce

Olá, pessoal!

Este post já “chega chegando” com a pergunta que não quer calar: como é o mercado de trabalho na área de confeitaria? O assunto é um tanto polêmico e nada linear, porque são muitas variáveis a serem levadas em conta. Então mãos na massa. Digo, nas massas.

Primeiramente, vamos falar de cursos. Existem vários cursos de níveis técnicos e superiores, específicos para confeitaria e gerais em gastronomia. Talvez essa seja a parte mais delicada a ser discutida.

Custos, tempo de curso, conteúdo proposto, reputação da escola no mercado. É importante levar tudo isso em conta antes de entrar num curso e para saber qual deles melhor se adapta às suas disponibilidades (clique aqui para conferir o post da Dani sobre os cursos de confeitaria que ela já fez). Por outro lado, é importante considerar seus cursos como benefícios em longo prazo, logo, alguns sacrifícios podem ser bem válidos. Outra dica válida é investir também em um curso de língua estrangeira.

livro-receita-da-felicidade-danielle-noce-ickfd-3

Seu aprendizado depende de você

Falando de cursos superiores, é sempre bom frisar que só o nome da instituição não faz o profissional. É preciso muita determinação e proatividade (dentro e fora da faculdade). Além disso, fica uma dica: procure ser um bom aluno, uma pessoa educada, agradável, disposta a ajudar e organizada, porque faculdade é network. “Janelas” estarão abertas olhando para você e esse simples fato pode ser decisivo para uma contratação.

Outra verdade é que seu perfil será a porta de entrada para o trabalho – isso não é segredo para ninguém. Mas sua capacidade de trabalhar em equipe muitas vezes é o que define sua permanência num ambiente de cozinha/confeitaria.

receita-dani-noce-pave-extra-1PUDIM DE CHOCOLATE

Cursos em módulos

Muitas escolas de confeitaria oferecem cursos em módulos. Há desde as opções de cursos amadores, com cursos específicos de tortas, bolos, doces de padaria, entre outros, até módulos profissionais com durações de semanas (ou até meses).

Particularmente, eu preferi cursar um superior em gastronomia e na sequência fazer uma pós-graduação em confeitaria e panificação para, então, entrar num mestrado e ser professor. Ou seja, área de trabalho em confeitaria também é dentro de sala, seja como funcionário contratado, concursado público de uma Universidade Federal ou mesmo empreendendo, abrindo seu próprio curso. Gastronomia é um mercado crescente, são muitas as áreas de atuação.

bolo-sem-gluten-pera-calda-chocolate-sorvete-dani-noce-ickfd-farina-amendoa-20BOLO DE CHOCOLATE COM PERA

Possíveis empregos

Falei de ser aluno e de ser professor, mas um bom confeiteiro pode trabalhar em restaurante, padaria, hotel, buffet de recepções, cafeteria entre tantos outros estabelecimentos de cozinha/confeitaria tradicionais. Existe também uma outra forma de trabalhar com na área doce da gastronomia: fornecer de forma terceirizada um produto (ou mais) para esses estabelecimentos ditos anteriormente.

Claro que, para isso, é preciso de uma rede de contatos, credibilidade e reconhecimento, mas é mais uma área de atuação. Existem profissionais que fazem apenas recheios para bolos e entregam em confeitarias, ou que fazem apenas massa folhada e vendem para franquias de lanchonetes conhecidas. Outros fornecem seus produtos para revenda em padarias e supermercados.

receita-mil-folhas-creme-caramelo-crocante-ickfd-danielle-noce4MIL FOLHAS COM CARAMELO E NOZES

Trabalho em grandes empresas

Outra área possível e também fora do convencional é trabalhar em grandes indústrias de alimentos. É só acessar seus sites e procurar o “trabalhe conosco” – um pouco de ousadia e quem sabe? Ser apático não combina com nenhuma área de cozinha (e da vida, também).

Diferente do que muito se vê nas mídias, cozinha/confeitaria requer trabalho intenso, não tem nada a ver com glamour (mas com esforço até dá pra chegar). Muitas vezes é preciso fazer várias preparações ao mesmo tempo: enquanto uma massa fermenta e um bolo assa, você está a mexer algo em banho-maria…

receita-dani-noce-bolo-banana-pudding-fleischmann-3BOLO DE BANANA PUDDING – foto de capa: Bojon Gourmet/Fotos do post: Paulo Cuenca

O melhor conselho que me vem à cabeça para quem está iniciando seu planejamento profissional em confeitaria é: Se, para você, a área da confeitaria é o coração, não perca tempo. Dedique-se, pratique, estude, seja protagonista da sua carreira e nunca esqueça de refletir sobre a palavra “respeito”. Faz toda diferença.

A melhor receita de Aeropress do mundo – 2016

Publicado em:

Processed with VSCO with hb2 preset

Oi, pessoal! Como estão?

Nesse ano de 2016 tenho sido surpreendido pela grande quantidade de pessoas que buscam informações sobre o café de todos os dias. Claro que o interesse dos consumidores reflete no mercado, aumentando o consumo dos cafés especiais e a procura por novos métodos de extração. É aí que entram em cena as feiras e os campeonatos que acontecem anualmente, buscando divulgar novidades e apresentar tendências de consumo do café.

Processed with VSCO with hb2 presetProcessed with VSCO with hb1 presetFontes: @arabicasimples e Nathalia Lange

Como já contei por aqui , em 2015 o Brasil começou a organizar o Campeonato Brasileiro de Aeropress, que serve como classificatória para um evento internacional. Esse evento reúne os melhores competidores de vários países e nele os juízes escolhem a receita que reinará soberana sobre todas as outras receitas de Aeropress do mundo, pelo menos até o ano seguinte. :)

Nas fotos acima, vocês podem ver alguns momentos do campeonato deste ano, que aconteceu aqui em Curitiba e do qual eu participei (sou o cara da esquerda com a camiseta azul marinho que está conversando com um dos juízes do campeonato). Cheguei às semifinais e foi uma experiência incrível experimentar alguns dos melhores cafés por aqui.

Ah! E como não poderia deixar de mencionar, esse ano o 3º lugar do campeonato mundial foi ocupado pelo brasileiro Hugo Rocco, do Moka Clube aqui de Curitiba. Ou seja: produzimos muito café, cafés de grande qualidade e excelentes baristas aqui no Brasil. Isso sim é motivo para um brinde! Cheers!

julianolamur-cafeemcasa026-aeropress-instagram.com-ma_arisFonte: instagram.com/ma_aris/

Em 2016 o título mundial ficou com o polonês Filip Kucharczyk, do Cafe Targowa, que venceu 107 competidores poloneses (!!!) e 50 de outros países com a seguinte receita:

Você vai precisar de:

  • Aeropress (invertida);
  • filtro de papel (escaldado em água quente);
    35 gramas de café com moagem média;
  • 250 a 270 ml de água quente a 81ºC;

Modo de preparo:

  1. Acrescente os 35 gramas de café e despeje 150 ml de água em 15 segundos;
  2. Mexa por 30 segundos;
  3. Coloque a tampinha com o filtro e espere um minuto;
  4. Inverta a Aeropress sobre uma caneca, dê uma breve misturada no conteúdo e extraia;
  5. Acrescente 100 a 120 ml de água ao café pronto, a seu gosto.

O tempo total de extração será de aproximadamente 2’10”. Depois de beber esse café você deve se sentir mais ou menos como o Filip:

melhor-receita-aeropress-mundo-2016-worldaeropresschampionship.comFonte: worldaeropresschampionship.com

Um abraço e boas bebidas!

5 lugares imperdíveis para tomar o Chá da tarde em Londres

Publicado em:

cha-da-tarde-ickfd-eslafternoontales

Mundialmente, um dos hábitos mais conhecidos dos ingleses é tomar o chá da tarde às 17h. Já é algo que se tornou uma característica marcante do estilo de vida britânico. Obviamente, os salões de chá fazem sucesso em Londres tanto entre os habitantes locais quanto entre os visitantes estrangeiros.  Para muitos, fazer uma pequena pausa nas andanças pela capital britânica para isso é um jeito de tornar a experiência de viagem ainda mais autêntica. Pensando nisso, separamos cinco excelentes lugares para você se aventurar nesse delicioso costume inglês na sua próxima visita à Londres!

FORTNUM & MASON

A Fortnum & Mason tem um cardápio de chá da tarde muito elogiado, que conta com pequenos sanduíches e doces. O Diamond Jubilee Tea Salon, onde é servido o chá, é elegantemente decorado com cores claras. Aliás, o espaço foi inaugurado pela própria rainha.

cha-da-tarde-londres-mariana-martins-fortnum-mason-ickfdFonte: Fortunm & Mason

BROWN’S HOTEL

Servido na sua English Tea Room, a experiência de chá da tarde do Brown’s Hotel é muito reconhecida na capital inglesa. A decoração é muito bonita e ainda há um piano no local que, eventualmente, é o som ambiente que você vai ouvir.

cha-da-tarde-londres-ickfd-mariana-martins-browns-hotelFonte: Brown’s Hotel.

THE BERKELEY

O grande diferencial do The Berkeley foi saber inovar com muita criatividade um ritual tão tradicional quanto o chá da tarde. Os bolos e doces da refeição foram inspirados por criações do mundo da moda. O mais legal é que o menu é constantemente atualizado para acompanhar novas coleções das passarelas de prêt-à-porter (a expressão significa “pronto para vestir” e faz referência às roupas de fast fashion) e sempre se manter up-to-date.

cha-da-tarde-londres-ickfd-mariana-martins-the-berkeleyFonte: The Berkeley.

THE LANGHAM

O The Langham oferece uma experiência de chá da tarde sofisticada e tem muita tradição no assunto. O menu conta com pratos de culinária inglesa e culinária internacional. Para quem for a algum espetáculo do West End, região turística de Londres, o hotel não fica muito distante e é uma ótima parada na área.

cha-da-tarde-londres-ickfd-mariana-martins-langhamFonte: The Langham.

SHANGRI-LA no THE SHARD

Para um chá da tarde com vista para lindas paisagens, você pode ir ao hotel Shangri-La. Ele fica no famoso edifício The Shard, que tem vistas excepcionais de Londres. Se você já estiver se programando para ir ao The Shard pelas paisagens panorâmicas que temos lá de cima, nada melhor do que também fazer uma pequena parada no Shangri-La na hora do chá.

cha-da-tarde-londres-ickfd-mariana-martins-shangri-laFonte: Shangri-La Hotel.

DIY Lip Balm – faça seu próprio protetor labial!

Publicado em:

diy-lip-balm-protetor-labial-abeautifulmess-ickfd1

Olá, amores,

Aqui é a Lelê Gianetti do It Yourself mais uma vez. O “faça você mesma” de hoje é perfeito para nos cuidarmos nas estações mais frias do ano, além de ser prático e muito útil: quem não sofre com os lábios ressecados neste tempo mais frio? Pois então, no DIY de hoje vou ensinar como fazer um Lip Balm, aqueles hidratantes (ou bálsamos labiais) que normalmente cuidam dos nossos lábios e têm um cheirinho maravilhoso.

diy-lip-balm-protetor-labial-indexdigital-ickfdFonte: Index Digital – foto de capa: A Beautiful Mess

Mas antes de mostrar o passo a passo, vou deixar uma dica importantíssima: mesmo que você não tenha os lábios (tão) ressecados, saiba que deixar a mucosa da boca hidratada é superimportante, tanto em termos de aparência quanto pensando no lado saudável da coisa. Um lábio bem cuidado é essencial para qualquer batom ficar maravilhoso.

Eu juro, vocês vão ficar impressionadas com a facilidade de preparar algo tão bom e eficaz. Primeiro porque são necessários apenas dois ingredientes e segundo porque o principal deles, o óleo de coco, tem propriedades medicinais antiinflamatórias, antifúngicas, antioxidantes e hidratantes.

Vamos lá, amores?

diy-lip-balm-protetor-labial-lelegianetti-ickfdFonte: Lelê Gianetti

Para a base do seu lip balm você vai precisar basicamente de:

  • ÓLEO DE COCO (20 gramas)
  • ÓLEOS ESSENCIAIS de sua preferência (4 gotas)

Para esta receita, eu optei por óleos essenciais cítricos de limão e grapefruit, mas você pode utilizar o que preferir.

diy-lip-balm-protetor-labial-abeautifulmess-ickfdFonte: A Beautiful Mess

MODO DE PREPARO

  1. Derreta o óleo de coco em banho-maria e acrescente as gotinhas dos óleos essenciais. Lembre-se de manter a proporção de 20 gramas de óleo de coco para 4 gotas do óleo essencial.
  2. Depois de misturar, você pode armazená-lo em potinhos vazios. Uma boa sugestão é guardar nos vidrinhos daquelas mini geleias ou comprar potes específicos de vidro ou metal, que geralmente são vendidos em lojas de artesanato.

Essa é a receita básica… Ridiculamente fácil, né?! Uma coisa bem legal é que, além de bálsamo para os lábios, ela também pode ser utilizada como hidratante de cutículas.

diy-lip-balm-protetor-labial-abeautifulmess-ickfd2Fonte: A Beautiful Mess

Mas não para por aqui. Vocês já devem ter percebido que, comigo, o DIY tem que ser versátil!

Então aqui vão algumas variações do lip balm que também são bem interessantes. Escolha a que você gostar mais e mãos à obra.

1. MANTEIGA DE CACAU

diy-lip-balm-protetor-labial-manteiga-de-cacau-maltrafoods-ickfdFonte: Maltra Foods

Substitua parte do óleo de coco por um pouco de manteiga de cacau, na proporção 3/2, respectivamente.

A manteiga de cacau é hidratante, emoliente e rica em polifenóis (pigmentos naturais com ação antioxidante).

2. ÓLEO DE TEA TREE

diy-lip-balm-protetor-labial-oleo-tea-tree-perfctimagellc-ickfdFonte: Perfctimagellc

Substitua os óleos essenciais pelo óleo de tea tree na mesma proporção (4 gotas).

Essa mudança acrescentará uma super ação anti-bactericida ao seu lip balm.

3. ÓLEO ESSENCIAL DE MENTA

diy-lip-balm-protetor-labial-oleo-essencial-menta-jujuaroma-ickfdFonte: Juju Aroma

Quer uma ação refrescante no seu hidratante labial? Use o óleo essencial de menta.

4. ÓLEO DE AMÊNDOAS

almond oilFonte: Kusala Life

Se você quiser ainda mais hidratação, acrescente à receita base algumas gotas de óleo de amêndoas. Ele tem ação emoliente, suavizante, hidratante e anti-inflamatória.

5. CERA DE ABELHA

beekeeper's still lifeFonte: Nature Said

Para um bálsamo completo, use cera de abelha na mesma proporção do óleo de coco e acrescente algumas gotinhas de mel.

A cera de abelha tem ação emoliente, antiinflamatória e anti-bactericida.

6. QUER UMA COR?

Para dar uma cor ao seu lip balm, acrescente algumas gotinhas de suco puro de beterraba à receita base.

A fixação é ótima e fica um charme caso você goste de lábios coloridos.

Muito fácil, né?! E o melhor de tudo: você vai ter um produto excelente e ainda livre de parabenos, chumbo, parafinas, óleos minerais e muitos outros aditivos (péssimos) químicos!

Gostaram das dicas de hoje? Espero que sim! Se tiverem qualquer dúvida, não deixem de me avisar.

Beijinhos,

Variedades do Cacau: onde começa o sabor do chocolate

Publicado em:

chocolate-variedades-de-cacau-itsmademoisellelove-ickfd

Existem vários fatores que afetam a qualidade de um chocolate. Além dos ingredientes adicionados e do processo de fabricação, o tipo de cacau também tem uma papel muito importante nessa história.

Sabia que cada tipo de cacau dá um sabor diferente ao chocolate? Por isso, algumas variedades são mais valorizadas que outras.

Hoje em dia, existem estudos que apontam para a existência de nada menos que 10 ramificações genéticas diferentes de Theobroma Cacau. Neste post, vou te explicar as três mais conhecidas e alguns subtipos importantes.

chocolate-variedades-de-cacau-farm2-ickfdFonte: Farm2 – foto de topo: It is mademoiselle love

CRIOLLO

É a variedade mais rara e mais apreciada (principalmente pelos conhecedores de chocolate). O chocolate feito com cacau Criollo – quando bem feito – geralmente oferece sabores delicados, com tons florais, frutais e de nozes e possui uma cor avermelhada, bem diferente dos chocolates industrializados…

Há cerca de 200 anos, seus largos frutos cor vermelho vinho eram bastante comuns, porém hoje representam apenas cerca de 1% de todo o cacau do mundo. Por este ser mais propenso a doenças, os produtores preferiam apostar em outro tipo: o Forastero. Atualmente, as plantações de Criollo estão na Venezuela e podemos destacar três importantes subtipos: Ocumare 61, Chuao e Porcelana.

chocolate-variedades-de-cacau-senderosporvenezuela-ickfdFonte: Senderosporvenezuela

FORASTERO

Também conhecido como bulk, o que em português seria “de volume” ou “a granel”, é a variedade mais comum e a menos apreciada. Em geral, esse tipo de cacau confere ao chocolate um sabor mais amargo, terroso. Por ser mais resistente a doenças e exigir menos cuidados, esse cacau, originário da Amazônia, foi plantado em muitas partes do mundo – com destaque para as plantações africanas.

Hoje, seus frutos amarelos e arredondados representam cerca de 90% das plantações mundiais. O cacau Forastero é comumente utilizado para chocolates comerciais, principalmente aqueles que levam bastante açúcar, ingrediente que ajuda a mascarar o seu sabor amargo. Entre os principais subtipos, podemos citar Cundeamor, Calabacillo e Amelonado – este último cultivado no Brasil.

Como toda regra tem exceções, no Equador existe um subtipo de cacau Forastero chamado Arriba, conhecido por seus sabores delicados e utilizado na produção de chocolates finos.

chocolate-variedades-de-cacau-yapacacau-ickfdchocolate-variedades-de-cacau-wikicommons-ickfdFontes: Yapacacau – Wikicommons

TRINITÁRIO

O Trinitário é o casamento perfeito entre as duas variedades de cacau. Por um lado, é mais resistente a doenças, como o Forastero, e, por outro, oferece sabores finos e delicados, como o Criollo.

Acredita-se que seus primeiros frutos nasceram na Ilha Trinidad (em Trinidad e Tobago). Após desastres naturais terem destruído as plantações de Criollo, em 1727, os produtores semearam cacau Forastero no local. Mas em vez de nascerem árvores deste último, a genética das duas variedades se misturou e deu origem ao Trinitário. Suas plantações podem ser encontradas em países como o Sri Lanka, Camarões, Nova Guiné, Havaí e Venezuela.

Alguns subtipos mais conhecidos são Carenero e Rio Caribe (ambos de solo venezuelano). No Brasil, também temos plantações de cacau Trinitário principalmente na região da Bahia.

chocolate-variedades-de-cacau-2bpblog-ickfdFonte: 2bp.blog

chocolate-variedades-de-cacau-michael-olivier-ickfdchocolate-variedades-de-cacau-bonappetit-ickfdchocolate-variedades-de-cacau-amazonaws-ickfdFontes: Michael Olivier / Bonappetit / Amazonaws

Não é qualquer supermercado que vende chocolates de origem única (feitos com apenas uma variedade de grão). Normalmente, é preciso buscar em armazéns especializados ou em lojas de chocolates.

Eu adoro provar barras com diferentes tipos de cacau e compará-los. Acho um ótimo exercício para treinar o paladar. O legal é anotar quais sabores você identificou em cada um deles – por exemplo, floral, frutado, terroso, tabaco, mel, etc. – e qual lhe agrada mais. Tente você também! O único risco é se apaixonar profundamente pelos chocolates mais caros – hehehe!

Fontes: ICCO, Chocolate-revolution.com, Ecole Chocolat, Barry Callebaut